Bradesco – Quem vai suceder Trabuco Cappi?

O próximo presidente-executivo do Bradesco será um dos membros do corpo de executivos, afirma o atual presidente Luiz Carlos Trabuco.

O próximo presidente-executivo do Bradesco será um dos membros do corpo de executivos, afirma o atual presidente Luiz Carlos Trabuco Cappi. Desde outubro o banqueiro ocupa também o posto de presidente do conselho administrativo do banco, cargo deixado por Lázaro de Mello Brandão, mas terá de deixar a presidência-executiva, uma vez que o estatuto interno não permite que ele exerça duas funções.

Já sua vaga de vice-presidente no conselho administrativo será ocupada por Carlos Alberto Rodrigues, que iniciou sua trajetória no banco quando tinha apenas 13 anos. Restará uma vaga no conselho, contudo ainda não foi definido que irá ocupá-la. Lázaro Brandão seguirá como presidente do conselho administrativo das empresas comandadas pelo Bradesco.

Atualmente com 91 anos, Lázaro Brandão iniciou sua trajetória no banco como escriturário em 1942. São mais de 75 anos dedicados a instituição, a qual Brandão foi presidente entre 1981 e 1989, substituindo seu fundador Amador Aguiar.

Brandão afirmou que foi decisão sua renunciar ao cargo que ocupada de 1989. Para ele o banco precisa renovar suas lideranças para manter o foco na digitalização de processos e na maior inserção dos clientes aos serviços digitais oferecidos.

Posicionamento semelhante tem Luiz Carlos Trabuco Cappi, que acredita que seu sucessor terá como desafio a alfabetização dos clientes que ainda não utilizam os serviços digitais. Segundo ele 14 dos 27 milhões de clientes já utilizam alguns desses serviços, mas é importante aumentar esse número.

De acordo com o banqueiro, a instituição apresenta complexidade, é grande e segmentada, e essas são características que podem influenciar na escolha do substituto. Ele afirmou que o banco presa pela tradição de escolher seu sucessor em meio aos seus executivos. “É uma tradição salutar adotada pelos bancos brasileiros,” disse. Ainda ressaltou que esse tipo de decisão reflete a boa governança corporativa. Por isso é esperado que o nome seja um dos sete vice-presidentes.

Para o banqueiro, o Bradesco tem uma grande responsabilidade com o Brasil, daí a necessidade do futuro presidente da instituição manter uma “administração contínua e permanente.” Ele acredita que o país passará por um processo de “mobilidade social”, em que mais brasileiros irão prosperar e o banco conseguirá aproveitar essa movimentação, criando muitas oportunidades.

Luiz Carlos Trabuco Cappi é presidente da instituição desde 2009. Ele iniciou sua carreira em 1969 no banco, passando por várias áreas como a de Comunicação, Seguros, Previdência Privada e vice-presidência. Formado em Filosofia, seu principal ato a frente do segundo maior banco nacional privado foi a aquisição do HSBC em 2015. A transação foi a maior do ano no Brasil e girou em torno de 5,2 bilhões de dólares.

Quem substituirá Luiz Carlos Trabuco Cappi?

Entre os mais cotados para substituir Luiz Carlos Trabuco Cappi estão o vice-presidente de tecnologia do Banco, Mauricio Minas. Uma das vantagens do executivo é sua experiência adquirida com a integração do HSBC e no desenvolvimento do Next, banco digital da instituição.

Além dele estão disputa outros vice-presidentes, a exemplo de Alexandre Glüher, lotado na área de Relações com Investidores; Josué Pancini, a frente da rede de agências; Marcelo Noronha, da área de investimentos e cartões e André Cano, dos Recursos Humanos.

This article was written by BeaC.