Com a vida mudada pela educação, diretor de escola do Vale do Ribeira é referência em gestão escolar

Filho de agricultores do Vale do Ribeira, sul do Estado de São Paulo, Máximo Ribeiro, de 55 anos, é um.

Filho de agricultores do Vale do Ribeira, sul do Estado de São Paulo, Máximo Ribeiro, de 55 anos, é um exemplo de heroísmo quando o tema é a Educação. Sua biografia evidencia, de maneira clara, a importância dos estudos para a superação de qualquer barreira existencial, mesmo aquelas pressupostas em relação à idade.

Por imposição do destino, Máximo trabalhou na lavoura desde a infância. Era a única perspectiva de vida na região carente onde nascera, e a atividade o separou da escola por muitos anos. Com seu pai, também agricultor, ele aprendeu apenas a fazer contas e a ler.

Foi a partir dos 29 anos que Máximo logrou iniciar os estudos a nível fundamental, quando se mudou para a região urbanizada do Vale da Ribeira para trabalhar no ramo da indústria química e de cimento. Ao terminar o colegial, através de um curso supletivo e aos 32 anos de idade, o outrora agricultor não se deu por satisfeito e continuou seus estudos, graduando-se em Pedagogia e Matemática. Por fim, cursou duas pós-graduações e ainda conquistou um MBA.

Com os títulos angariados, Máximo trabalhou como professor por mais de uma década, e se tornou, no ano de 2013, diretor de uma Escola Municipal em Cajati. De nome Prof. Maria da Conceição Rodrigues de Alcântara, a escola é responsável pela educação de crianças do pré ao 5º ano do fundamental.

Na direção da escola, Máximo percebeu a dificuldade enfrentada pelos alunos do 4º ano na realização de operações matemáticas básicas, e junto de sua equipe, começou a pesquisa por novas soluções. A resposta à situação veio através de atividades com jogos e materiais recicláveis que estimulam o aprendizado matemático, de um trabalho de retorno dos alunos mais faltantes à escola e da disponibilização de uma nova formação aos professores locais, inclusive com o acompanhamento de seus trabalhos na sala de aula. Essas iniciativas melhoraram a nota da escola no Índice de Desenvolvimento da Educação Básica, o Ideb. Com uma média de 5,9 em 2013, a escola de Cajati alcançou a marca de 6,3 em 2015, aproximando-se do índice de educação básica paulistana, 6,4.

Pelos resultados alcançados, o trabalho de Máximo e de sua equipe na escola do Vale do Ribeira acabou por ser selecionado pela organização Fundação Lemann, para o projeto Gestão Para Aprendizagem. Bem conhecido na área pedagógica, o projeto é responsável pela capacitação e aprimoramento de gestores escolares.

Entrevista à BBC

Em entrevista concedida à reportagem da BBC, Máximo Ribeiro declarou que o complexo trabalho realizado por ele e sua equipe é apenas o primeiro passo de novas metas educacionais. O diretor quer fazer de sua escola uma referência para a educação básica, de maneira a inspirar iniciativas similares em todo o país.

Saiba mais: http://bit.ly/2h4l3hQ

 

 

This article was written by BeaC.