Dia das crianças gera otimismo nas vendas

Datas comemorativas geram mais movimentação para a economia do país. Um dia em especial como o das crianças é capaz.

Datas comemorativas geram mais movimentação para a economia do país. Um dia em especial como o das crianças é capaz de gerar resultados animadores ainda que sejam em um período determinado. Estima-se que as vendas relacionadas com a data festiva movimentem 8,8 bilhões de reais. Esse dado é de uma pesquisa da Federação do Comércio do Estado do Rio de Janeiro (Fecomércio RJ) e Instituto Ipsos. Entre o dias 1° e 14° de agosto foi realizado um estudo com 1.200 pessoas que foram entrevistadas no estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Belo Horizonte, Brasília, Florianópolis, Salvador, Recife e mais 64 municípios.

Segundo o gerente de Economia da Fecomércio RJ, Christian Travassos, a movimentação que se espera demonstra um fator que está associado a outros percebidos no mercado. No segundo trimestre as famílias apresentaram um maior consumo e mais confiança para fazer compras, o que eleva os números econômicos. Essa condição também está relacionada com a queda dos juros de 6 pontos percentuais e uma inflação que se manteve numa média de 2,54% em 12 meses. Os dados foram medidos pelo Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA).

O número de trabalhadores empregados também contribuem para a geração de 8,8 bilhões de reais na economia, quem ocupa um cargo no mercado de trabalho tem uma posição mais definitiva para efetivar uma compra. Os fatores que contribuem para o consumo aumenta o valor dos presentes de R$ 118,87, registrado em 2016, para R$ 138,95 neste ano.

Existe um otimismo que levanta as expectativas dos empresários por causa do dia das crianças. A Fecomércio RJ e a Fundação Getulio Vargas Projetos, realizaram uma pesquisa com 2 mil locais comerciais em oito regiões do Rio de Janeiro, no período de 1° a 21 de setembro. Os dados indicam que podem haver expectativas de um aumento de 7% no faturamento deste ano, comparado com as vendas do ano interior.

A confiança abalada no período de 2015 e 2016 começa a se recuperar na economia de forma geral, injetando melhores perspectivas tanto para o consumidor quanto para os empresários do varejo. A tendência é a melhoria da economia com o aumento de pessoas empregadas, um fator positivo no terceiro semestre.

 

This article was written by BeaC.