Empresas implantam chips em seus funcionários

O que antes era visto apenas em filmes de ficção e na imaginação, já se tornou algo possível com utilidades.

O que antes era visto apenas em filmes de ficção e na imaginação, já se tornou algo possível com utilidades práticas impressionantes. Empresas implantam chips em funcionários, e eles aprovaram a inovação.

O chip é do tamanho de um grão de arroz. É inserido através de uma agulha na parte mais carnuda da mão, quase não afligindo dor e o único dano são as poucas gotas de sangue perdidas.

A tecnologia transmite dados que são ativados por algum aparelho leitor. Dessa forma é possível utiliza-la de forma abrangente: como em compras (similar a um cartão de crédito), abrir portas magnéticas adaptadas para essa função, abrir a porta do carro, e futuramente será possível dar a partida eletronicamente num veiculo.

A New Fusion, uma empresa cuja matriz é na Bélgica, tem oferecido esses implantes aos seus empregados. Existem outras empresas que aderiram a essa tecnologia. Como a Epicenter, que já usa a inovação desde 2015 e afirmou ter mais de 150 funcionários “chipados”.

Quebra da privacidade

Sempre que alguma tecnologia surge com uma ideia, cuja intenção é conectar pessoas a algum dispositivo que monitore o dia a dia delas, embora com o intuito de gerar algum tipo de utilidade, essa tecnologia vai de encontro à preservação da privacidade.

E isso é ainda mais ameaçador em um dispositivo inserido dentro do corpo, e que não pode ser retirado tão facilmente. Um celular ou um computador pode ser desligado, para remover o chip é necessário ir até o profissional responsável.

Os chips foram implantados, a principio, para uma maior monitoramento de funcionários. Com ele é possível saber os dias que as pessoas foram trabalhar e o que elas compraram com os recursos da empresa.

Onde os chips já são usados

Essa tecnologia não é bem uma novidade, esses chips já são usados de outras formas.

  • Já é utilizado como um GPS para cães e gatos. Pode ser inserido na coleira do animal ou até mesmo sob a pele. Dessa forma, um animal perdido pode ser facilmente localizado. Existem outras boas utilidades, como atestar quem é o seu dono, assim como é possível gravar todas as informações sobre os antecedentes do bicho. Em alguns lugares, esses chips estão se tornando obrigatórios para animais domésticos.
  • Chips já são largamente usados no monitoramento de entregas. Nesse caso, o chip não é inserido no corpo. Mais está ligado a algum veiculo ou pacote de entrega. Uma pessoa pode rastrear a localização do sua encomenda em tempo real, sabendo até o momento exato que ele esta saindo para entrega. É possível uma pizzaria, por exemplo, implantar um chip na moto do entregador, e saber exatamente o tempo que ele está levando, a rotas que ele usou para ir e para voltar.

This article was written by BeaC.