Flores à venda em supermercado serão falados no APA Show

Desde que os supermercados pensaram a utilizar um novo modelo para vendas que envolve flores e outras plantas naturais nos.

Desde que os supermercados pensaram a utilizar um novo modelo para vendas que envolve flores e outras plantas naturais nos seus espaços, ambas as partes (proprietários de supermercados e produtores de flores e outro tipo de plantas) ficaram agradadas pelos efeitos extremamente positivos que vieram da implantação deste novo método. O resultado desta coligação de forças e vontade traduz-se no crescimento progressivo de lucros entre ambas as partes de cerca de 15% por ano. Devido a estes resultados extremamente satisfatórios, este negócio foi abordado no APA Show deste ano, um evento que se realizou no Expo Centro Norte.

A diferença entre este novo método para o método tradicional está na facilidade de acesso dos consumidores finais ao produto desejado, sem ser necessário recorrer a outros locais para adquirir aquilo que precisa. Para além disso, com esta parceria os preços das flores se tornaram mais competitivos para os consumidores. Os supermercados têm a grande vantagem de unir num determinado espaço comercial um montante de pessoas que seria impossivel de reunir noutros espaços dirigidos especialmente a venda de flores, como é o caso das floriculturas.

A fragilidade e a pouca duração das flores levaram os supermercados e os produtores em encontrar formas para diminuir este prejuízo. Por um lado, as flores são acompanhados por produtos que retardam a degradação das flores e, por outro lado, os supermercados decidiram dar uma formação especializada para seus funcionários, de forma a sensibiliza-los sobre os cuidados a terem com estes produtos extremamente frágeis. De acordo com Gustavo Vieira, diretor da empresa Rosa Reijers, “A disposição para a compra de flores existe, porém, as decisões são mais criteriosas. Não há tolerância para amadorismo e falta de qualidade. Este ritmo é salutar pois oferece perspectivas para um trabalho sério e consistente por parte dos produtores, sobretudo da Rosas Reijers – referência neste assunto”.

A empresa de Gustavo Vieira distribui flores para mais de 300 lojas dispersas pelo Brasil e apresenta coopera com mais de 40 marcas. “As demandas por flores existem a qualquer dia e hora, afinal, sempre surge uma oportunidade para consumir flores, seja para celebrar algo (aniversários, nascimentos, agradecimentos) ou simplesmente decorar a casa”, destacou Vieira. “E tudo isso, ao alcance dos consumidores de forma simples”. Durante o festival, a empresa também falará sobre o aumento exponencial da procura em datas comemorativas como o Dia da Mãe ou o Dia da Mulher, e sobre os seus novos produtos, “”Aproveitaremos para valorizar o potencial do Nordeste para a produção de tais flores, uma vez que a terra e o clima são favoráveis. Apresentaremos uma realidade desta região que pouca gente conhece”, concluiu Vieira.

 

This article was written by BeaC.