Missão de paz com militares brasileiros no Haiti é encerrada

Na sexta-feira, 1º de setembro as tropas brasileiras que estavam no Haiti iniciaram o encerramento da missão após 13 anos..

Image result for Missão de paz com militares brasileiros no Haiti é encerrada

Na sexta-feira, 1º de setembro as tropas brasileiras que estavam no Haiti iniciaram o encerramento da missão após 13 anos. A única operação da ONU que foi comandada por um país apenas, a Minustah, teve os brasileiros como militares missionários de paz no país caribenho.

A missão havia iniciado em 2004 após golpe provocando a saída do presidente de então: Jean-Bertrand Aristide.

Despedida dos militares brasileiros

Uma cerimônia realizada na noite de quinta-feira, 31 de agosto, marcou oficialmente o início do processo de desmobilização do batalhão brasileiro. O Ministro da Defesa brasileiro, Raul Jungmann esteve presente na cerimônia, tendo viajado ao Haiti com uma comitiva formada por civis e militares. Indicando que o Brasil já recebeu convite para participar de outras 10 missões da ONU, o ministro afirmou que a “melhor avaliação” apontava para a República Centro-Africana, devido ao grande número de refugiados.

Cronograma de desmobilização das tropas

O cronograma está prevendo que boa parte dos militares brasileiros no Haiti, ou seja, 85% do contingente de 981 militares que lá estão, retornem ao Brasil até o dia 15 de setembro. Já os outros 152 soldados e também oficiais deverão ficar encarregados da proteção em instalações brasileiras, cuidando também das últimas medidas de cunho administrativo, as quais são necessárias para que os materiais e demais equipamentos brasileiros possam ser repatriados até o dia 15 de outubro, data em que eles também deverão deixar o país, que é considerado o mais pobre das Américas, além de um dos mais carentes do mundo.

Brasil no comando da missão

A missão da Organização das Nações Unidas no Haiti teve seu início como uma operação multinacional, a qual contou com a coordenação dos Estados Unidos e do Canadá, este permanecendo no país por somente dois meses, quando então o Brasil foi convocado para a segurança daquele país.

O embaixador brasileiro, Paulo Cordeiro, o qual chefiou os brasileiros na missão desde o início até 2008, afirmou que a hora em que o Haiti deve seguir com suas próprias forças é chagada.

This article was written by BeaC.